Meditação para jovens: motivos para aplicar atenção plena

Mindfulness reúne diferentes frentes e tem como objetivo concentração no presente

Quando se é jovem, uma das grandes dificuldades é conseguir dar conta dos estudos em meio ao turbilhão de sentimentos e preocupações com o próprio futuro. Além de prejudicar o foco, dividir atenção pode ser um gatilho de ansiedade, com o estresse logo chegando para completar o time de sensações indesejadas. 

Recentemente, algumas escolas brasileiras passaram a inserir a meditação na rotina de estudantes, enxergando-a como ferramenta capaz de potencializar atenção e, consequentemente, colaborar no processo de aprendizagem e bem-estar de crianças e jovens.  

Esse grupo segue cada vez mais impactado pelo mundo digital e, apesar de essencial no cotidiano, até mesmo como mecanismo de pesquisa, conhecimento e interação, a internet, especialmente as redes sociais, tomam um tempo valioso e podem prejudicar rendimento: o Brasil é um dos países que mais tempo permanecem conectados. 

Por que apostar em exercícios de atenção plena?    

Período de provas, preparação para testes, avaliações importantes, busca por universidades ou mesmo o ingresso em instituições de ensino superior costumam fazer parte da vida dos jovens prestes a começar uma nova etapa da vida em busca da profissionalização e que, diversas vezes, dividem o tempo com o trabalho. Nesse passo, podem surgir situações capazes de atrapalhar: pensar a todo instante no futuro ou mesmo dúvidas sobre escolhas que trarão reflexos anos depois e excesso de atividades. 

Mindfulness foca nesse pilar tão essencial e que sofre com os estímulos externos, a atenção. A proposta da prática e elevar a consciência sobre o momento presente para que cada pessoa possa vivê-lo plenamente. Assim, nos instantes de desatenção, uma autocorreção redireciona o comportamento na tentativa de se voltar ao momento presente novamente, restabelecendo concentração e atenção em uma tarefa específica. Confira 3 motivos para praticar mindfulness: 

Aumentar o foco 

A mindfulness pode ser aplicada antes de iniciar uma atividade, preparando-se para a execução, como também durante a tarefa quando, por algum motivo, a concentração é impactada. Conhecer-se a ponto de se policiar e rapidamente voltar ao centro, sem perder tempo com pensamentos que levam embora produtividade e foco na tarefa, é um processo e vem com o tempo. Uma dica para ser mais produtivo e evitar distrações é estabelecer um plano de estudo e segui-lo para não perder o controle sobre os passos. Isso também pode trazer sensação de avanços, à medida em que cada tópico do plano for completado.

Reduzir a ansiedade 

Recentemente, a OMS (Organização Mundial da Saúde) apontou o Brasil como o país mais ansioso do mundo, mostrando que atenuar tal condição é um desafio para muitas pessoas. Como mindfulness trabalha o aumento da percepção sobre o presente, pode ser uma ferramenta para alívio da ansiedade, principalmente quando está se dedicando a uma atividade, mas já vislumbrando a que virá a seguir.  

A dica é atuar em uma frente por vez, garantindo atenção plena e fugindo dos gatilhos de ansiedade. A sensação de que não dará conta das aulas, provas e outras demandas precisa ser trabalhada, e o autoconhecimento é fundamental nessa jornada. Por isso, a meditação pode ser uma grande parceira não apenas pensando em produtividade, mas no próprio bem-estar e consciência. É preciso ressaltar que as crises de ansiedade merecem acompanhamento, então ajuda médica também é bem-vinda.   

Descansar melhor 

Vale tanto para o momento de dormir quanto para os instantes de descanso em geral, seja da mente ou do corpo. Ter foco na tarefa é dar total atenção a ela para que seja possível realizá-la da melhor forma, e a mesma ideia vale para o lazer. Criar limites entre tempo dedicado à produtividade e outro exclusivo aos de lazer vai ajudar a diferenciar cada instante e aprender a apreciá-los. Dedicar-se plenamente a um objetivo visando alcançá-lo é trabalhoso, mas a saúde social também é um pilar de bem-estar. Descansar a mente por um momento, seja aproveitando um tempo com os amigos ou correndo no parque, pode ajudar a recarregar as energias e voltar a criar foco.    

Aplicar a técnica mindufulness para dormir é outra possibilidade, principalmente quando tendemos a ir descansar e seguir estimulando o cérebro com informações ao consumir vídeos, filmes e redes sociais. A dedicação acaba sendo dividida, então focar na qualidade de sono pode ajudar a conseguir o descanso ideal, pois cérebro e corpo necessitam do sono reparador e as noites de pouco descanso têm reflexos na qualidade de vida. 

Pratique mindfulness com o Atma. Disponível para Android / iOS, o app tem mais de mil conteúdos, com meditações e músicas para alívio de estresse, ansiedade e muito mais. 

Datafolha: Eleitor de Bolsonaro desaprova STF e não foge de discussão virtual