Salmonella: Anvisa proíbe venda e importação de chocolate Kinder

A Ferrero do Brasil reitera que os produtos que estão sendo recolhidos no mercado internacional não são vendidos no país

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma resolução na quinta-feira, 14, proibindo a comercialização, distribuição e importação dos chocolates Kinder fabricados na Bélgica. A Ferrero do Brasil reitera que os produtos que estão sendo recolhidos no mercado internacional não são vendidos no país.

Na quarta-feira, 13, a Anvisa recebeu alerta internacional da Rede Internacional de Autoridades de Segurança Alimentar (Infosan), sobre surto de salmonela nos chocolates da marca Kinder. De acordo com o alerta, o Brasil não estava incluído na lista de países para os quais o produto foi distribuído, mas a agência achou “prudente” publicar a resolução para alertar a população.

Na semana passada, o grupo italiano Ferrero estava realizando recalls na Europa após possível ligação com casos de salmonela. Segundo a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) e o Centro Europeu para a Prevenção de Doenças (ECDC), 150 casos confirmados e prováveis de salmonela foram relatados até o dia 8 de abril em nove países. 

As duas agências identificaram que o surto de salmonela teve origem em uma fábrica instalada na Bélgica. A Justiça belga abriu uma investigação na segunda para apurar o caso. A maioria das infecções aconteceu em crianças menores de 10 anos na Espanha, França, Alemanha, Bélgica, Irlanda, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos e Suécia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alexandre de Moraes exalta urnas e firma posição combativa do TSE contra fake news