Governador destaca avanços nas políticas públicas voltadas à mulher

Na ocasição, Ibaneis destacou o trabalho desta gestão em defesa desse público e os avanços conquistados nos últimos anos

A agenda criada em homenagem às mulheres, teve uma solenidade com a presença do governador Ibaneis Rocha, no Palácio do Buriti. A Março Mais Mulher foi lançada, nesta terça-feira (8), diante de diversos membros do primeiro escalão, administradoras e lideranças femininas.

Na ocasição, Ibaneis destacou o trabalho desta gestão em defesa desse público e os avanços conquistados nos últimos anos. A Secretaria da Mulher, por sua vez, anunciou uma programação diversificada para elas até o próximo dia 31, em vários pontos do DF.

O chefe do Executivo local lembrou que o governo tem criado mecanismos para fortalecer a mulher brasiliense, que ainda enfrenta mazelas como a violência doméstica, por exemplo. “O que nos compete fazer é dar instrumentos para que a mulher possa enfrentar essas dificuldades”, pontuou.

“Quando se cria o Cartão Material Escolar, se traz dignidade não só pro filho, mas para a mãe que vai à papelaria comprar esse material. E o Cartão Creche, um programa muito sonhado, garante a entrada do filho na escola para que a mulher possa trabalhar”, ressaltou.

O governador citou ainda o esforço desta gestão em colocar de pé uma nova Casa da Mulher Brasileira, inaugurada em Ceilândia. E outras quatro unidades devem ser licitadas em breve, por meio de financiamento da Caixa Econômica Federal. Recanto das Emas, Sobradinho II, Sol Nascente e São Sebastião são as cidades que vão ganhar o equipamento.

Protagonismo feminino

Presente à cerimônia, a secretária de Desenvolvimento Social e primeira-dama, Mayara Noronha Rocha, lembrou do protagonismo que a mulher ganhou à frente da família e também em órgãos públicos. “Hoje, 90% das famílias beneficiadas pelos programas de governo têm uma mulher à frente. Na assistência social, mais de 60% de nossos servidores são mulheres”, destacou. “As mulheres têm sensibilidade e empatia para ajudar o outro”.

A rede de proteção às mulheres em situação de vulnerabilidade também merece destaque, conforme lembrou a secretária da Mulher, Ericka Filippelli. A Casa Abrigo, que acolhe mulheres em situação de violência e seus filhos, acumula 762 atendimentos nos últimos três anos. O serviço itinerante da secretaria também já atendeu mais de 30 mil mulheres em áreas rurais e urbanas, com rodas de conversa, palestras e oferecendo o encaminhamento a programas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

43% dos beneficiários do Auxílio Brasil estão inadimplentes