Por que aprender sobre segurança cibernética é importante para os profissionais

Segundo Glaucio Daniel, instructor de tecnologia na Udemy, quase qualquer profissional, de qualquer área, pode se beneficiar de competências como segurança de rede e ethical hacking

As ameaças cibernéticas estão ficando cada vez mais sofisticadas e disseminadas – por isso, é importante que as empresas e os seus funcionários aprendam como detectá-las, lidar com elas e, inclusive, eliminá-las. No relatório mais recente da Udemy Business, a divisão de treinamento corporativo da plataforma de ensino online Udemy, chamado 2022 Workplace Learning Trends, a segurança cibernética aparece como uma das tendências de aprendizado corporativo para este ano.

Algumas das habilidades relacionadas à segurança cibernética que mais cresceram em consumo por parte dos profissionais (no caso, os funcionários das milhares de empresas que são clientes da Udemy Business no mundo todo) entre 2017 e 2021 foram segurança de rede (com um aumento de 149%) e ethical hacking (como é chamado o processo de detecção de vulnerabilidades na segurança cibernética de uma empresa, com um aumento de 138%).

Entre 2020 e 2021, outras das competências de segurança cibernética que mais cresceram em consumo por parte dos profissionais estão relacionadas a certificações, como a CompTIA CySA+ (que cresceu 155%) e a Certified Information Security Manager (CISM, que cresceu 135%). Aqui pode ser encontrada a lista completa.

Conversamos com Glaucio Daniel, instrutor de tecnologia na Udemy, sobre a importância de os profissionais aprenderem sobre segurança digital – mesmo quando eles não trabalham diretamente com isso. “Muitos profissionais precisam conhecer e estar atualizados sobre as principais ferramentas e boas práticas de segurança cibernética, incluindo quem não é especialista em segurança da informação, como desenvolvedores de software e profissionais de infraestrutura”, disse ele.

Para Daniel, o ethical hacking deve continuar sendo uma das habilidades mais procuradas pelos profissionais nos próximos anos. “Ataques como phishing, ransomware e roubo de credenciais aumentaram muito nos últimos anos e é cada vez mais necessário que os profissionais saibam atuar de forma preventiva e em modo de contenção quando necessário”, conta ele.

Segundo ele, as empresas estão, de fato, atualmente mais preocupadas com a própria segurança digital. “Num mundo globalizado, muitas empresas possuem filiais, clientes e parceiros no mundo inteiro. Por isso, a preocupação com ameaças cibernéticas é grande”, diz Daniel. Uma forma que as empresas têm de se protegerem, de acordo com ele, é treinando os seus funcionários para lidar da melhor forma possível com essas ameaças – por meio de cursos online como os da Udemy, por exemplo.

Sobre a Udemy:

A missão da Udemy (Nasdaq: UDMY) é criar novas possibilidades para pessoas e organizações de qualquer lugar, ao conectá-las ao conhecimento e às habilidades de que elas precisam para ter sucesso em um mundo que está mudando. O marketplace da Udemy, com milhares de cursos atualizados em dezenas de idiomas, fornece as ferramentas de que alunos, instrutores e empresas precisam para atingir os seus objetivos e o seu potencial máximo. Milhões de pessoas aprendem na Udemy com especialistas do mundo real, em temas que vão desde programação e ciência de dados até liderança e team building. Para as empresas, a Udemy Business oferece uma plataforma de treinamento e desenvolvimento de funcionários, com acesso por assinatura a milhares de cursos, learning analytics e a capacidade de hospedar e distribuir o seu próprio conteúdo. Entre os clientes da Udemy Business, estão o Glassdoor, a On24, o Banco Mundial e a Volkswagen. A Udemy tem sede em São Francisco (Estados Unidos), com hubs em São Paulo (Brasil), Ancara (Turquia), Austin (Estados Unidos), Boston (Estados Unidos), Mountain View (Estados Unidos), Denver (Estados Unidos), Dublin (Irlanda), Melbourne (Austrália) e Nova Délhi (Índia).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mendonça pede vista e suspende julgamentos de Moraes contra Bolsonaro