Operação Huracán: Youtuber Klebim deixa cadeia com tornozeleira

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios determinou a liberdade condicional aos investigados da Operação Huracán, que inclui Kleber Moraes, o Klebim e mais três envolvidos no caso que investiga o grupo de estelionatários que praticava sorteios ilegais, lavava o dinheiro em empresas fantasmas e usava contas de pessoas como “testa de ferro”.

De acordo com a decisão do magistrado, foi aplicado uma série de medidas cautelares, além do uso de tornozeleira eletrônica de Klebim, Pedro Henrique Barroso Neiva, Vinícius Couto Farago e Alex Bruno da Silva Vale. Os quatro foram proibidos de permanecer na rua entre o horário de 19h e 6h. Também não podem frequentar bares, boates, distribuidoras de bebidas, locais de espetáculos, festas e qualquer reunião social com mais de 10 pessoas, inclusive nas próprias residências.

Os réus precisam manter uma distância de 200 metros uns dos outros e não podem manter nenhum tipo de contato, seja por meio de telefone, redes sociais ou aplicativos de conversa instantânea. O quarteto ainda foi proibido de deixar o Distrito Federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alexandre de Moraes exalta urnas e firma posição combativa do TSE contra fake news