Galvão fora da Globo teve título do São Paulo e propaganda de filme erótico

Um dos maiores narradores esportivos do Brasil, Galvão Bueno anunciou, ontem, (24) que a Copa do Mundo do Qatar, no final do ano, será sua última transmissão na Globo. O anúncio pegou muita gente de surpresa, afinal são 41 anos na emissora carioca.

Essas quatro décadas, no entanto, não foram ininterruptas. Em 1992, Bueno, atualmente com 71 anos, se aventurou fora da Globo, na paranaense Rede OM. Na parceira da TV Gazeta, ele narrou o primeiro título da Libertadores do São Paulo, em cima do Newell’s Old Boys.

Mas a passagem também teve fato curioso. Durante a transmissão do segundo jogo da final, Galvão Bueno anunciou a exibição do polêmico filme “Calígula – O Império da Orgia”, que exibia cenas de sexo explícito e violência, e foi censurado pela Justiça.

Como Galvão saiu da Globo?

A saída de Galvão da Globo, em 1992, é até hoje uma passagem inexplicável em sua carreira. Se atualmente, ele é nome incontestável dentro da emissora, no final dos anos 1980 e início dos anos 1990, o cenário era bem diferente. Ele convivia com críticas por causa seu estilo e havia até mesmo resistência ao nome dele dentro da Globo.

Na Copa de 1986, no México, a Globo resolveu apostar em Osmar Santos como narrador principal. Galvão só conseguiu ampliar seu espaço no Mundial seguinte, narrando as partidas da seleção brasileira, mas ainda sob críticas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Datafolha: Eleitor de Bolsonaro desaprova STF e não foge de discussão virtual