‘Você é branco, normal’: Motorista de app expulsa passageira por racismo

Um motorista de aplicativo da Pensilvânia (EUA) expulsou uma passageira do carro após ela fazer um comentário racista antes da corrida. O homem gravou a cena, em que ela “comemora” ter pego um funcionário branco — como ela — e o chama de “um cara normal”. Ao compartilhar o vídeo nas redes sociais, o caso viralizou.

O incidente aconteceu na noite de sexta-feira (13), quando o motorista da plataforma Lyft James W.Bode estava circulando pelas ruas da cidade de Catasauqua. Quando recebeu em seu celular a notificação de pedido de corrida, ele estacionou em um trecho para receber sua cliente.

De acordo com o jornal DailyMail, a mulher, identificada como Jackie Harford, ficou surpresa com a aparência do motorista. No vídeo, ela diz: “Uau, você é tipo um cara branco. Você é um cara branco!”.

No início, Bode parece não acreditar no teor da declaração e pede para Jackie repeti-la. E ela responde: “Você é tipo um cara normal. Você fala inglês”.

Assim que percebe que o motorista se ofendeu, Jackie começa a se desculpar e a dar leves tapas em seu ombro, com o propósito de contornar a situação. Contudo, o motorista repudia o comportamento da cliente e pede para se retirar do veículo. “Não, você pode sair do carro.”

E acrescenta: “Isso é completamente inadequado. Se alguém que não fosse branco estivesse sentado neste banco, qual seria a diferença?”

Indignada com a expulsão, Jackie responde: “Você está falando sério?”.

Segundos depois, o companheiro da mulher, cujo nome não foi identificado, se aproximou do carro e começou a confrontar Bode a respeito do que estava acontecendo. O motorista relatou o breve episódio de injúria racial, porém o cliente discordou do motivo da recusa do atendimento e os dois discutiram. Logo depois, Bode conseguiu retirar Jackie e o acompanhante do carro.

“Tudo bem, eu não vou realizar a corrida, vocês podem sair”, disse.

O casal lançou xingamentos e ameaças ao motorista Bode, que aproveitou para gravar as agressividades. Em um dos trechos do vídeo, o homem diz: “Eu poderia lhe dar um soco na cara”.

“Isso é agressão”, rebateu Bode, antes de chamá-los de racistas. Mesmo assim, Jackie e o companheiro continuaram atacando o motorista.

“Cai fora daqui”, gritou. “Estou chamando a polícia para você cara, está tudo na câmera. Está tudo na câmera”.

Jackie Harford e o marido são proprietários do bar de motoqueiros Fossil’s Last Stand em Catasauqua. No momento em que James W.Bode é informado disso, ele os ameaça com a divulgação do vídeo. “Isso é ótimo, todo mundo vai saber.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alexandre de Moraes exalta urnas e firma posição combativa do TSE contra fake news