MP investiga PM que disse que iria “arrebentar” aluno de escola do DF

Caso aconteceu no Centro Educacional (CED) 1, na região de Estrutural

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) cobrou providências do governo do Distrito Federal depois de um policial militar ameaçar um aluno dentro do Centro Educacional (CED) 1, na região de Estrutural, segundo a TV Globo. O colégio compartilha a gestão com a Polícia Militar.

O MPDFT, que investiga o caso, disse à TV que “está atento para garantir o funcionamento adequado das escolas de gestão compartilhada com a PMDF”.

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa do DF também enviou um ofício na segunda-feira, 9, para a secretária de educação pedindo providências dentro de 30 dias. O documento indica ação truculenta por parte dos policiais. 

Conforme a TV Globo, a Secretaria de Educação informou que “casos pontuais são averiguados para adoção de providências cabíveis a cada situação” e a PMDF disse que o fato foi pontual e será apurado e que os responsáveis serão afastados. 

O que aconteceu

Na última quinta-feira, 5, os alunos do Centro Educacional 1 fizeram um protesto contra a exoneração da vice-diretora Luciana Pain e denunciaram ter sofrido ameaças de policiais após criticarem o modelo cívico-militar. 

Vídeos gravados pelos próprios estudantes e obtidos pela TV mostram militares gritando com um aluno em uma sala de aula: “Bota a mão pra trás, você. Tô falando sério. Tu não é machão? Lá em cima tu não é machão? No meio dos outros tu não é machão?”, falou um dos PMs.

Quando o estudante questionou se ia apanhar, o PM respondeu: “Se precisar. Você quer ver? Vem me ameaçar… Eu te arrebento”. 

Durante a gravação, um outro aluno comentou que eles são tratados como bandidos dentro do colégio. “Aqui parece que nós é um bando de bandido, não é aluno não, eles trata nós não é como aluno não, é como bandido que eles tratam nós”, disse.

Mendonça pede vista e suspende julgamentos de Moraes contra Bolsonaro