Globo vira parceira da PlutoTV e coloca três produções do Globoplay na concorrente

Globo anunciou um acordo de licenciamento para a inclusão de três produções na PlutoTV, plataforma de streaming gratuita da Paramount. A emissora brasileira atendeu o pedido da nova parceira e disponibilizou uma novela e duas séries.

O canal da família Marinho liberou Rock Story e as séries Dupla Identidade e As Cariocas. A trama protagonizada por Alinne Moraes, João Vicente de Castro, Vladimir Brichta e Nathália Dill foi liberada para 18 países que falam espanhol ou português.

Globo e Paramount (PlutoTV) apostam em troca de favores com nova parceria

A Globo viu a oportunidade como uma maneira de aumentar a relevância das suas produções no mercado de entretenimento internacional. A PlutoTV, por outro lado, viu a situação como uma forma de expansão global.

Curiosamente, a emissora líder de audiência no país não viu a situação como prejudicial para o Globoplay, a plataforma do Grupo Globo.

Em entrevista recente ao Meio & Mensagem, Eduardo Lebrija, líder do hub North Latam, disse que que a companhia espera fazer do Brasil o maior mercado global da plataforma:

“Neste ano de 2022, o Brasil será o maior mercado da Pluto TV em termos de crescimento. Na verdade, é para essa perspectiva que direcionamos nossa operação por aqui e também reformulamos a estrutura”.

“Vemos que os anunciantes estão buscando ir além do linear e ingressar em outros tipos de serviços. A plataforma é diferente por ser uma televisão com mais de 65 opções de canais sob a curadoria da Paramount, por ser fácil de ser baixada, sem a necessidade de registros, e por ser gratuita”, declarou.

“Estamos jogando o jogo do vídeo on demand, que tem muitos competidores, obviamente, mas acho que o centro da Paramount será o conteúdo. Fomos uma companhia orientada ao conteúdo desde o começo da história e agora, com as plataformas, estamos vendo as novas oportunidades”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mendonça pede vista e suspende julgamentos de Moraes contra Bolsonaro