Relembre sertanejos que já se envolveram em processos judiciais

Entre condenações e arquivamentos, alguns cantores já tiveram seus nomes ligados à ações polêmicas

Vira e mexe, o nome de alguns cantores acaba indo parar na Justiça seja por ações que eles mesmos movem ou por aquelas em que estão sendo acusados. É o caso por exemplo, dos sertanejos Gusttavo Lima, Wesley Safadão e Eduardo Costa, que recentemente precisaram dar explicações à Justiça em seus respectivos processos. Entre os quais foram arquivados e concluídos, separamos os mais recentes e que foram mais comentados pela mídia.

Gusttavo Lima

O artista que está bombando nas plataformas digitais, teve um parecer recente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) que não foi a favor de seu recurso. Isso porque o cantor pode ter que desembolsar R$20 milhões para acertar as contas com o compositor conhecido como De Lucca, que alega que escreveu as canções Fora do Comum e Armadura da Paixão e quer todos os lucros provenientes desses dois sucessos.

Na tentativa de acabar com o processo, o embaixador alegou na Justiça que o prazo para requerer os direitos já havia passado, no entanto, o STJ discordou e autorizou a continuação do processo.

Wesley Safadão

Diferentemente do marido de Andressa Suita, Wesley Safadão, sua esposa Thyane Dantas e a ex produtora do músico, Sabrina Tavares, se viram livres do processo movido pelo Ministério Público do estado do Ceará devido à possíveis irregularidades cometidas pelos três ao se vacinarem contra a Covid-19.

Thyane ainda não tinha a faixa etária necessária para ser imunizada enquanto que, o cantor e sua ex funcionária teriam ido no lugar específico onde se aplicava a vacina Janssen. No entanto, nesta semana, a Justiça autorizou o arquivamento do caso após a defesa entrar com um habeas corpus solicitando o trancamento da investigação.

Eduardo Costa

No início deste ano, o cantor sertanejo, conhecido por diversas polêmicas, foi condenado a prestar serviços comunitários por oito meses e pagar 26 salários mínimos por difamar a apresentadora Fernanda Lima.

Isso porque, ela entrou com um processo contra Eduardo Costa após o músico a chamar de “imbecil” em 2018 e dizer que se aproveitava da “mamata” e apresentava seu programa, Amor e Sexo, da TV Globo, para “maconheiro e bandido”. Na ocasião, o cantor defendeu Jair Bolsonaro das declarações da global e nunca se retratou com Fernanda Lima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alexandre de Moraes exalta urnas e firma posição combativa do TSE contra fake news