No mês do trabalhador, GDF lança programa para amparar desempregados

Cesta do Trabalhador vai distribuir 100 mil cestas básicas a profissionais sem ocupação que se cadastrarem nas agências do trabalhador; investimento inicial no programa é de R$ 15 milhões

O Governo do Distrito Federal (GDF) se prepara para lançar o programa Cesta do Trabalhador, que vai fornecer uma cesta básica pelo período de até três meses aos profissionais que se encontram sem ocupação há mais de seis meses e buscam recolocação no mercado de trabalho. A iniciativa começa a partir de maio, justamente no mês dedicado aos trabalhadores.

O Cesta do Trabalhador é mais um programa do GDF no âmbito da assistência social, que chega para se somar a outras iniciativas como os cartões Prato Cheio, Material Escolar, Creche e Gás, programa DF Social, entre outros | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Coordenado pela Secretaria de Trabalho, o Cesta do Trabalhador vai distribuir 100 mil cestas básicas aos cadastrados no programa. Os insumos serão levados diretamente no endereço cadastrado pelo participante, que precisará fazer sua inscrição por meio de aplicativo a ser lançado pela pasta.

“Muitos chefes de famílias sofrem com a fome porque ainda não se encaixaram no mercado de trabalho e a função do Estado nesse momento é amparar. Por isso, vamos dar mais essa ajuda para que as pessoas tenham condições de buscar mudanças e viver com dignidade”Governador Ibaneis Rocha

Cada participante poderá receber, no máximo, três cestas básicas, seja por meses consecutivos ou intercaladas, no período de um ano. Apenas um membro por família poderá participar do programa e é necessário que a pessoa esteja desempregada há mais de seis meses, cadastrada no CadÚnico, e não faça parte de nenhum programa de assistência social.

“Muitos chefes de famílias sofrem com a fome porque ainda não se encaixaram no mercado de trabalho e a função do Estado nesse momento é amparar. Por isso, vamos dar mais essa ajuda para que as pessoas tenham condições de buscar mudanças e viver com dignidade”, assegura o governador Ibaneis Rocha. A Cesta do Trabalhador é fruto do PL nº 2.445/2021, aprovado no fim do ano pela Câmara Legislativa e agora regulamentado.

A Secretaria de Trabalho espera distribuir 10 mil cestas por mês. O investimento no programa, até o momento, é de R$ 15 milhões, valor que poderá ser ampliado por meio de emendas parlamentares e orçamento do governo.

“A pessoa interessada deve se cadastrar por meio de aplicativo e também cadastrar o seu currículo junto à agência do trabalhador. Por até três meses ela pode receber a cesta em casa. Mas, se receber uma oferta de emprego, deixa de receber a cesta. A entrega será feita em até 72 horas pela Secretaria de Trabalho”, acrescenta o secretário de Trabalho, Thales Mendes.

O Cesta do Trabalhador é mais um programa do GDF no âmbito da assistência social, que chega para se somar a outras iniciativas como os cartões Prato Cheio, Material Escolar, Creche e Gás, programa DF Social, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

43% dos beneficiários do Auxílio Brasil estão inadimplentes