Delegados da PF criticam Bolsonaro por reajuste abaixo do esperado

A ADPF (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal) reagiu à notícia sobre o reajuste salarial abaixo do esperado proposto pelo governo e manifestou sua “indignação” e “quebra desleal de compromisso”, em nota publicada na manhã de hoje.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) aprovou um reajuste de 5% para todos os servidores públicos federais a partir de julho. O custo para oferecer esse aumento para todo o funcionalismo será de R$ 6,3 bilhões em 2022 —ano em que Bolsonaro tenta a reeleição. Apesar da decisão, representantes de sindicatos e associações afirmam que o porcentual não repõe as perdas inflacionárias nos últimos anos.

A ADPF (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal) manifesta sua total indignação e repúdio à notícia de que o Governo Federal não cumprirá com o compromisso firmado pelo presidente da República de promover a reestruturação das forças policiais da União. Associação, em comunicado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alexandre de Moraes exalta urnas e firma posição combativa do TSE contra fake news