GDF conserta erosões atrás de quadra de esportes no Guará

No Setor de Múltiplas Atividades Sul (SMAS), a terra cedeu e uma vala se abriu, colocando em risco a área de lazer de moradores da região

O período de chuvas torrenciais e frequentes em Brasília passou. Mas os estragos causados por elas em vários pontos das cidades ficaram. O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio do programa de obras GDF Presente, vem monitorando os problemas e fazendo as reformas nas regiões administrativas. Esta semana, a equipe do Polo Central conteve uma erosão de terra que se abriu no Setor de Múltiplas Atividades Sul (SMAS), atrás do Carrefour, no Guará.

No terreno, há uma quadra poliesportiva em fase de reconstrução. Abandonado por alguns anos, o espaço ganhou piso e alambrados novos, além da recuperação do restante dos equipamentos. Em uma das laterais, no entanto, a força das chuvas fez com que a terra começasse a ceder, colocando em risco a estrutura reconstruída.

“Além da comunidade, o espaço recuperado vai servir de lazer até para quem trabalha nas empresas da região, que poderá utilizá-lo como lazer no intervalo do almoço ou no final do expediente”, aposta o coordenador do Polo Central do GDF Presente, Carlos Alberto Alves.

Com uma retroescavadeira, foi aberta uma vala para a passagem da água das chuvas, evitando que o terreno seja novamente colocado em risco. Meios-fios também serão colocados por lá para ajudar no redirecionamento das águas pluviais. “Com essas obras, esperamos promover mais segurança na prática de esportes e atividades ao ar livre, com qualidade de vida e bem-estar”, afirma a administradora do Guará, Luciane Quintana. Confira o vídeo com outras ações do GDF Presente:

O advogado Marcelino Gaudêncio, 48 anos, mora em um condomínio em frente à área da quadra. Para ele, a recuperação e a conservação dos espaços e equipamentos públicos valorizam os imóveis na região e oferecem uma vida mais saudável para crianças e jovens. “Ocupar esses terrenos evita que eles sejam usados para coisas erradas, como o uso e ocupação por usuários de drogas”, acredita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ibaneis estuda atender 80 mil famílias no DF com o Cartão Prato Cheio