EUA agilizam vistos para imigrantes com habilidades excepcionais e aprofundam fuga de cérebros brasileiros

Os Estados Unidos anunciaram nesta terça-feira (29) medidas para reduzir o alto volume de pedidos pendentes de decisão no Serviço de Cidadania e Imigração do país (USCIS, na sigla em inglês). Em fevereiro, já eram mais de 9,5 milhões de solicitações aguardando análise do órgão – uma quantidade 18% superior às 8 milhões registradas em outubro, ao término do ano fiscal americano de 2021.

Uma das principais medidas anunciadas pelos EUA foi a expansão do chamado “processamento premium” para vistos como o EB-2 NIW – hoje, a principal porta de entrada que brasileiros com mestrado e doutorado usam para conseguir o green card, documento que garante a residência permanente nos EUA.

Por ser um visto destinado a pessoas com “habilidades excepcionais” – que têm algum tipo de reconhecimento nacional e internacional, que já publicaram trabalhos em veículos de relevância em sua área ou que tiveram conquistas significativas na carreira –, o EB-2 NIW dispensa o candidato de ter uma oferta de emprego. Com isso, qualquer pessoa que seja elegível para o visto pode, ela mesma, solicitar o documento, que automaticamente lhe concederá o green card.

O objetivo do governo americano com isso é acelerar a atração de mentes e talentos nas áreas de ciência, esportes, negócios e artes, para que contribuam com o desenvolvimento científico, econômico e tecnológico do país. A medida também ajuda a economia estadunidense a atrair mão de obra: em fevereiro, o país registrou 11,3 milhões de vagas abertas no mercado de trabalho. Contudo, com uma taxa de desemprego de apenas 3,8%, não existem trabalhadores suficientes para preencher todas essas oportunidades. O jeito é recorrer aos imigrantes.

Antes da nova regra publicada nesta terça-feira, candidatos ao EB-2 NIW esperavam, em média, de cinco meses a dois anos para ter o pedido avaliado pelo USCIS. Agora, no entanto, este prazo poderá cair para apenas 45 dias, caso a pessoa pague a taxa de US$ 2,5 mil para o processamento premium.

“É algo que vai revolucionar o fluxo de imigração para esse público. Com certeza, uma grande quantidade de mentes brilhantes, dos mais variados países, vai ficar mais empolgada para conseguir o green card, dada a rapidez do serviço pelo processamento premium”, explica o advogado de imigração e sócio-fundador da AG Immigration, Felipe Alexandre.

Ele salienta que a nova regra do processamento premium para o EB-2 NIW entrará em vigor em até 60 dias e também se estenderá para outros tipos de petição, como solicitações de permissão de trabalho e pedidos de extensão de status. “Cada requerimento tem uma taxa e tempo de análise específicos”. A nova medida também se aplica ao visto EB-1 para gerentes e executivos de multinacionais.

O Brasil é o quarto país que mais solicita vistos EB nos Estados Unidos, atrás apenas de Índia, China, Filipinas e Coreia do Sul, sendo que mais da metade está dentro da categoria EB-2.

Sobre Felipe Alexandre – Advogado de imigração

O Dr. Felipe Alexandre, fundador da AG Immigration é referência internacional em assuntos ligados a imigração, vistos e green cards. Figura há 5 anos como um dos 10 melhores advogados de imigração do Estado de Nova York, prêmio concedido pelo “American Institute of Legal Counsel”. Considerado, em 2021, um dos 10 principais advogados da Califórnia, em votação da revista jurídica “Attorney & Practice Magazine”, e reconhecido pela “Super Lawyers (Thomas Reuters)” como referência no campo das leis imigratórias dos EUA. Nascido no Brasil, mudou-se para os Estados Unidos ainda criança. Tem dedicado sua carreira à comunidade estrangeira que busca viver legalmente no país. 

Sobre a AG Immigration    

A AG Immigration é um dos principais escritórios de advocacia imigratória dos Estados Unidos, auxiliando brasileiros e cidadãos do mundo todo no processo de obtenção de vistos americanos, como EB-1, EB-2, EB-3 e o green card, entre tantos outros. É fundada pelo consultor de negócios Rodrigo Costa e pelo advogado de imigração brasileiro/americano Felipe Alexandre, que figura há cinco anos na lista “Top 10 Immigration Lawyers in the State of New York”, elaborada anualmente pelo American Institute of Legal Counsel. Site: www.agimmigration.law 

Por Fernanda Thomaz –

Felipe Alexandre – Foto: AG Immigration/Thomaz Assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

43% dos beneficiários do Auxílio Brasil estão inadimplentes