GDF acaba com atendimento de urgências psiquiátricas no Samu

A Secretaria de Saúde decidiu encerrar o atendimento de urgência para doenças psiquiátricas em meio ao aumento de casos de comportamento suicida desde o início da pandemia. A reestruturação prevista pelo Governo do Distrito Federal prevê a extinção da Central de Informações Toxicológicas e Atendimento Psicossocial (Ciatox) e o Núcleo de Saúde Mental do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A decisão está sendo questionada pela deputada federal Paula Belmonte, que enviou ofícios destinados ao secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, e à procuradora-geral de Justiça do DF, Fabiana Costa Oliveira Barreto. A intenção é alertar para a importância dos serviços em meio ao aumento de emergências psiquiátricas por conta da pandemia.

“Como representante do povo do Distrito Federal, não posso me calar diante desse absurdo, visto que será desmantelada uma unidade administrativa que já foi reconhecida pelo Ministério da Saúde como sendo pioneira e expert na área”, escreveu a deputada Paula Belmonte, em ofício.

Estima-se que essa é a terceira maior causa entre os atendimentos do Samu, que realiza por até 14 atendimentos psiquiátricos por dia. Desde o início da pandemia, esse tipo de ocorrência dobrou.
A deputada ainda aguarda resposta do pedido de informações feito ao GDF.

Fonte: Ascom Deputada Paula Belmonte – Foto: Breno Esaki / Agência Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

43% dos beneficiários do Auxílio Brasil estão inadimplentes