Governo proíbe filme de Gentili a menores

A publicação também recomenda que o longa seja exibido após às 23h, quando passar na TV aberta

O Ministério da Justiça alterou a classificação indicativa do filme “Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola” para 18 anos. A mudança está no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16) e é assinada pelo secretário José Vicente Santini, amigo dos filhos de Jair Bolsonaro. A publicação também recomenda que o longa seja exibido após às 23h, quando passar na TV aberta.

O filme está no centro de uma polêmica após ser acusado de promover a pedofilia pelo secretário da Cultura, Mario Frias, e outros expoentes bolsonaristas. A classificação indicativa da obra, lançada originalmente em 2017 e que chegou ao streaming há poucas semanas, era de 14 anos. A nova indicação de faixa etária deve ser cumprida em cinco dias.

A decisão do Diário Oficial menciona “ato de pedofilia” e “situação sexual complexa” para justificar a alteração. Na comédia, há uma cena na qual o personagem interpretado por Fábio Porchat pede a dois garotos que o masturbem.

Eles negam o pedido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Datafolha: Eleitor de Bolsonaro desaprova STF e não foge de discussão virtual