Enxaqueca pode estar relacionada à qualidade da vida sexual, entenda

João Vitor Heringer, o Padrinho, comenta sobre os motivos desconhecidos que podem desencadear fortes dores de cabeça e enxaqueca

Dores de cabeça costumam ser extremamente incômodas por si só, mas quando são causadas pela condição conhecida como ‘enxaqueca’, a dor pode se tornar incapacitante. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença atinge cerca de 15% da população mundial. No Brasil, cerca de 31 milhões de pessoas sofrem com as dores causadas pela condição.

Existem diversas causas para o desencadeamento das crises de enxaqueca. Porém, de acordo com o massoterapeuta tântrico João Vitor Heringer, conhecido como ‘o Padrinho’, a vida sexual pode ser um importante fator a ser avaliado no momento de determinar as causas da doença. “A teoria do magnetismo diz que o sangue sai do pensamento e a energia segue o sangue. Logo, quando a mulher se encontra muito preocupada com algo ou o tratamento do casal não permite que ela flua como um todo, isso pode, juntamente com outros fatores, gerar enxaquecas”, explica.

O Padrinho explica que as preocupações atingem diversas áreas da vida em casal como finanças, carinho, afeto e a satisfação íntima. “Óbvio que muitos médicos vão procurar as causas hormonais, por exemplo. Só que analisando pela psicossomática da medicina integrativa, que fala sobre as emoções mal resolvidas serem causas de doenças como um todo, podemos olhar para uma parte de tratamento dessas crises de enxaqueca”, defende o massoterapeuta tântrico.

Para ele, se for esta a causa das enxaquecas, o tratamento deve ser realizado tanto individualmente como com o casal em conjunto. “Não adianta a mulher, por exemplo, tomar analgésico, se o parceiro ainda não entendeu que o sexo começa no ‘bom dia’ ou na falta dele. Não é só uma questão hormonal ou física, precisamos ver também como está a gestão das emoções relacionadas a intimidade da pessoa”, aconselha.

Para o Padrinho, ‘gestão de emoção’ é sinônimo de compreensão. “Precisamos olhar para a outra pessoa e compreender que algo aconteceu e que hoje é necessário fazer o melhor possível para que não aconteça mais. Assim, a outra pessoa vai poder se libertar dos traumas e realmente desejar o sexo. Fazer sexo por algum tipo de obrigação também causa um acúmulo de tensão, que pode gerar outros incômodos”, pontua.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mendonça pede vista e suspende julgamentos de Moraes contra Bolsonaro