Museu de Arte de Brasília expõe mobiliário de Sergio Rodrigues para a UNB

Em cartaz até 31 de março, mostra expõe a história e o trabalho de um dos ícones de design de móveis feitos para a UNB

O Museu de Arte de Brasília (MAB) é palco da mostra “Sergio Rodrigues e o Mobiliário Moderno da Universidade de Brasília”. Os amantes da arquitetura de mobiliário moderno podem conferir até 31 de março a exposição que conta com um dos acervos de um profissional que ganhou notoriedade mundial ao acreditar que os móveis deveriam refletir a cultura de sua origem, além de proporcionar o conforto adequado ao clima e ao jeito mais descontraído de viver. Contemplado pelo Fundo de Apoio à Cultura, a exposição conta com o apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) e Instituto Sergio Rodrigues.

Com o auge de sua carreira nos anos 50 e 60, Sergio trabalhou com design de móveis de acordo com o modernismo no Brasil, trazendo a identidade brasileira para seus projetos tanto nos desenhos, quanto nos materiais tradicionais, como couro, palhinha e madeira – exaltando a cultura brasileira e indígena. Contemporâneo de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, seu mobiliário foi utilizado em larga escala na construção da capital brasileira Brasília. Ao todo, a mostra conta com quatro poltronas da UNB, assim como a linha do tempo e a especificação de cada peça, conforme a época da criação.

“Naquela época (início de Brasília) não se tinha tempo de pensar em desenhar móvel nenhum. Nós usamos móveis correntes no mercado, selecionando como o Palácio exigia. O principal designer a quem solicitei móveis foi Sergio Rodrigues”, afirmou o arquiteto e urbanista Lúcio Costa.

Foto/Reprodução

Para idealizar o mobiliário modernista da Universidade de Brasília Sergio Rodrigues usou como referência o sistema de casas pré-fabricadas, das quais possuía atuação. Em 1961, Darcy Ribeiro, depois de visitar uma exposição no MAM-RJ em que Rodrigues expunha, o convidou para construir os pavilhões OCA I e OCA II. Esses edifícios eram os alojamentos provisórios para professores e funcionários da UnB, sendo também edificações pioneiras no campus. Sua experiência na UnB continuou com a incumbência, dada por Darcy Ribeiro, para mobiliar o auditório da universidade.

Nesse sentido, a mostra exposta do MAB induz ao visitante uma reflexão sobre o mobiliário projetado para os edifícios da UNB, visando à sua preservação, e dando o devido valor como participante do conjunto que forma o ambiente da universidade.

Para o idealizador da exposição, o arquiteto e urbanista José Airton Costa Junior sua pesquisa, catalogação, exposição criação de um livro foram os resultados do desafio a que se propôs como forma de homenagear o grande mestre da Arquitetura e do Design brasileiros, Sergio Rodrigues.

“Sergio fazia de tudo. Sua obra é conhecida, principalmente, por sua arquitetura de casas pré-fabricadas em madeira, pelo design de mobiliário, por sua dedicação aos ambientes internos e por suas criativas ilustrações”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mendonça pede vista e suspende julgamentos de Moraes contra Bolsonaro