AC COELHO: Uma empresa de Brasília e que faz por Brasília


No meio de um dos setores economicamente mais promissores da Capital do Brasil, o SIA, essa empresa começou sua história em família, abraçou o desafio de crescer e hoje mantém a postura de quem trabalha para entender e atender as famílias brasilienses 

Antes de começar a ouvir o que deseja comprar uma cliente acompanhada por seu marido e filho, um vendedor abre um sorriso acolhedor e em seguida dispara a seguinte pergunta: “o que a família AC Coelho pode fazer pela sua família hoje?”. E logo em seguida ele põe-se a ouvir. Parece uma cena corriqueira, mas essa é uma das chaves para o sucesso da AC Coelho, uma das marcas de maior prestígio de Brasília, com suas 3 lojas de materiais para construção – desde o básico ao fino acabamento – 2 lojas especializadas em tintas e ainda um atendimento online de ponta. 

Desde o começo da história, iniciada em 1992 pelos irmãos Antônio Coelho e Carlos Coelho, quando ambos moravam no Gama (cidade satélite de Brasília), e venderam suas duas casas e carros para dar vida a AC Coelho, pouca coisa mudou e ao mesmo tempo muita coisa mudou. “Eram dois irmãos, ou seja, uma família, apostando tudo em seus sonhos. Eles eram muito conhecidos e admirados pelos clientes da época. Com eles o negócio era atendimento de excelência, sempre”, diz Rodrigo de Lima Coelho, um dos gestores da AC Coelho. 

Filosofia de trabalho essa aplicada, já na primeira loja da marca, no SIA, com clientes fiéis a Antônio Coelho e Carlos Coelho quando ambos ainda trabalhavam para outra loja de materiais de construção. Em seguida, em uma nova loja, onde hoje funciona a expedição de produtos da marca. Na sequência, na atual loja, onde a marca viera a se consolidar no mercado. “A AC Coelho foi evoluindo, amadurecendo, conquistando clientes, ganhando predominância de mercado, mas preservando as características da essência da marca, criadas e desenvolvidas por Antônio Coelho e Carlos Coelho lá atrás”, atesta Rodrigo.
  
E pelo visto o legado deixado pelos irmãos Coelho, patronos da marca, permanece inabalado. “Basta dar um giro pelos corredores da loja para presenciar ao vivo o quão atencioso e dedicado é o atendimento de cada um dos vendedores. Eles são habilidosos, gostam do que fazem e aqui eles se sentem parte de uma grande família”, completa Rodrigo. Isso é legado. E a empresa deixou mais do que essa façanha em sua história — ela deixou para a posteridade o fato de fazer parte da vida dos brasilienses.
  
Uma marca brasiliense 

Basta avaliar a multidão de pessoas que se desloca diariamente ao SIA com destino a unidade da AC Coelho presente no setor. São pessoas que buscam construir ou reformar e que deixam seus sonhos sob a tutela da marca dos irmãos Coelho. “Nós não apenas vendemos produtos aqui. Nós ajudamos os nossos clientes a realizarem seus sonhos, auxiliamos em cada etapa e mostramos que eles podem confiar na gente”, garante Rodrigo. E ele diz mais: “Essa característica do nosso jeito de trabalhar não nasceu do dia pra noite, ela está presente e foi amadurecendo desde o nascimento da AC Coelho”, diz.

E por falar em amadurecimento… Que amadurecimento. Um arquiteto que prefere não se identificar, responsável por um sem-número de construções de alto padrão em Brasília, observou bem de perto a evolução da AC Coelho. “O negócio ali é incrível”, diz ele, empolgado. “Você chega lá com um projeto e sai completamente abastecido com o que há de melhor no mercado. É uma maturidade empresarial absurda. Nunca vi nada igual em empresas do mesmo segmento em Brasília”, diz. 

“Mas acho que o maior salto evolutivo da AC Coelho foi perceber que cada pessoa da empresa é parte importante de uma família”, analisa Rodrigo de Lima Coelho, alto gestor da AC Coelho. E ele diz mais: “Somos uma família desde o início. Os colaboradores sentem isso. Mesmo quem está na liderança é muito acessível, nossas portas estão sempre abertas, estamos presentes cotidianamente pelas lojas e conversando com a equipe. Essa foi uma lição que o Antônio Coelho e Carlos Coelho nos passaram”, diz. 

Atual momento 

E uma lição pra lá de valiosa. Afinal, graças a ela a AC Coelho hoje capitaneada por Rodrigo de Lima Coelho e Bruno Coelho, atuais gestores da marca, a elevaram para novos patamares de mercado. Prova disso foi a chegada da marca ao segmento de tintas, com a AC Tintas, hoje com 10 unidades espalhadas por Brasília, e ainda aos materiais de construção voltados ao público de alto padrão, com a Finitura, também situada no SIA. Empresas independentes, mas com as digitais da AC Coelho.

“Essas foram marcas que nasceram fruto de uma necessidade do mercado. E nasceram com o respaldo de uma empresa que está há quase 30 anos no mercado”, ressalta Rodrigo.

E ao que se deve esse vigor da marca AC Coelho e o seu poder de catalisar novos públicos manter quem já consome a marca? Rodrigo de Lima Coelho responde sem titubear: “ao atendimento qualificado oferecido pelo nosso time de vendas”. Resposta que nem dá para questionar. Trata-se de um time de vendas repleto de craques no que fazem. Eles entendem, atendem e solucionam problemas dos clientes.

Para alcançar tal certeza basta ficar alguns minutos observando cada vendedor em ação com a clientela. Assim esta reportagem o fez: observamos. A resposta da observação: mais do craques no que fazem, eles tratam cada cliente como parte da família AC. 

“Cada cliente tem o seu tempo. Os vendedores da AC Coelho entendem o tempo de cada cliente. Eles são ótimos no que fazem. Fazemos muitos treinamentos com a equipe, mas a maioria desses treinos são voltados para o conhecimento de produtos, pois as técnicas de vendas eles dominam”, afirma Rodrigo. “O forte aqui é o nosso espírito de equipe, a nossa postura de família”, afirma. 

Sustentável e social 

Esse comportamento vem abrindo novos caminhos para a marca AC Coelho e a ajudando a evoluir cada vez mais, com políticas sólidas voltadas ao aspecto social, com alguns programas em andamento, e ainda ao aspecto sustentável, com uma série de políticas que ajudam o meio ambiente e o consumo inteligente. São características de uma empresa que não para de inovar e se moldar rumo ao novo, ao futuro. Vem daí a nova marca da AC Coelho, os novos desafios que surgem e continuarão a surgir e das suas estratégias afinadas de vendas nos mais diversos canais online.  

E o SIA tem parte nessa evolução da marca, Rodrigo? “Claro, com certeza. O setor acabou virando um ponto de encontro quando o tema é material de construção. Se você perguntar para qualquer brasiliense que não costuma vir ao SIA com frequência o que existe no setor, certamente responderão que existe a feira dos importados, concessionárias e lojas de material de construção. O local privilegiou muito os nossos negócios por conta dessa força. E, claro, é  o local que nos abrigou de braços abertos há quase 30 anos. Somos muito gratos”, arremata Rodrigo, diretor da AC Coelho.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Datafolha: Eleitor de Bolsonaro desaprova STF e não foge de discussão virtual